Colocado em 5. Outubro 2017 In Francisco - iniciativos e gestos, Igreja - Francisco - movimentos

Com os braços abertos

“Partilhando a Viagem – Iniciativa do Papa Francisco com a Cáritas Internacional, Redacção, com material do Boletim de Imprensa do Vaticano •

“Bem-vindos!”, é o apelo que, Cardeais como Tagle, Casaldáliga, Porras ou o próprio Papa Francisco fazem através da campanha “Partilhando a Viagem”, que a Cáritas Internacional lançou a 27 de Setembro no mundo inteiro e que, pede um breve vídeo ou uma imagem onde se abrem os braços aos imigrantes e refugiados e que motive a saída ao encontro de um refugiado, para conhecer a sua história. “Sabia que, se 20 milhões de pessoas se dessem as mãos, dariam a volta ao globo terrestre? Una as suas mãos às da Cáritas e ás do Papa Francisco, com o objectivo de, que toda a gente abra os braços para ajudar os migrantes, em todo o lado”, anuncia a campanha que, se está a propagar pelas redes com o hashtag #sharejourney.

“Se puder, tire uma fotografia com os braços abertos numa fronteira, num porto ou num aeroporto, inclusivamente, num projecto da Cáritas. Uma fotografia com os braços abertos diante de um monumento nacional ou do Parlamento, lembrará ao seu Governo a responsabilidade em proteger os migrantes e os refugiados”, pede a Cáritas Internacional. O seu Presidente, Luis Antonio Tagle, apresentou esta iniciativa em 27 de Setembro, na Sala de Imprensa do Vaticano que, momentos antes, tinha sido inaugurada pelo Papa Francisco na Audiência Geral. O Papa abriu os braços no meio da Praça de S. Pedro para “abraçar” toda a Humanidade ferida.

Antes de mais nada, é um problema humanitário

Nas suas palavras, o Cardeal de Manila instou os líderes políticos a abordarem a imigração como um problema humanitário”. “Isto não é só um problema ideológico, político ou institucional, é um problema humanitário. Não se pode abordar sem criar espaços de encontro com as pessoas que estão a ser afectadas”, afirmou Tagle.

A campanha da Cáritas Internacional é uma iniciativa, apoiada pelo Papa Francisco, cujo objectivo é fomentar os laços entre os imigrantes e os países que os recebem. Quando foi perguntado sobre o incumprimento do compromisso da União Europeia para o realojamento de 160.000 refugiados, Tagle sublinhou que, se na Cáritas respeitam “os processos e as responsabilidades dos Governos, não só, dos países em particular mas, de todo o Continente Europeu”, as políticas em matéria de migração devem ouvir os seus protagonistas: os imigrantes.

“A campanha é um convite, especialmente, para os líderes políticos: “Saiam dos vossos gabinetes e ouçam as suas histórias”, pediu Tagle.

Com o assunto dos migrantes que, foi abordado recentemente, duma perspectiva especialmente europeia, vale a pena lembrar que o México, com 12 milhões de migrantes, é o segundo país do mundo com maior número de migrantes e refugiados. A América Latina está a assistir a um fluxo crescente de pessoas que se deslocam da Venezuela e de outros países, para cobrir necessidades básicas de casa, alimentos e remédios.

È necessário voltar a ver também tantos países africanos que acolhem, alguns há muitos anos e, alguns também com condições deploráveis, milhares e milhares de refugiados dos países vizinhos, vítimas de guerras civis, da seca, da fome. Um caso evidente é o do Bangladesh com milhares de refugiados de Myanmar.

O apelo do Papa Francisco

O Papa Francisco quis que o lançamento coincidisse com a sua Audiência Geral de 27 de Setembro, Solenidade de S. Vicente de Paulo, Padroeiro de todas as Associações de caridade:

“Hoje começa a campanha da Cáritas Internacional, “Partilha a Viagem”, para apoiar as famílias obrigadas a migrar; animo-vos a aderirem a esta louvável iniciativa como sinal de solidariedade com os nossos irmãos e irmãs, necessitados. Sobre todos vós e sobre as vossas famílias invoco a alegria e a paz do Senhor nosso Jesus Cristo”.

O Papa deu as suas cordiais boas-vindas aos impulsionadores desta iniciativa, reiterou a sua urgente exortação para a promoção da solidariedade fraternal e cristã em prol dos migrantes, como nos pede Cristo e, animou à criação de uma nova lei migratória.

“É-me grato receber os representantes da Cáritas, aqui reunidos para dar início oficial à campanha «Partilhemos a viagem» — bonito lema da vossa campanha: partilhar a viagem — que eu quis fazer coincidir com esta audiência. Dou as boas-vindas aos migrantes, requerentes de asilo e refugiados que, ao lado dos agentes da Cáritas italiana e de outras organizações católicas, são sinal de uma Igreja que procura ser aberta, inclusiva e hospitaleira. Obrigado a todos vós pelo serviço incansável. Já os aplaudistes, mas todos eles realmente merecem um grande aplauso da parte de todos!

Com o vosso esforço diário recordais-nos que o próprio Cristo nos pede para receber de braços bem abertos os nossos irmãos e irmãs migrantes e refugiados. Acolher assim, de braços bem abertos! Quando os braços estão abertos, estão prontos para um abraço sincero, um abraço carinhoso, um abraço aconchegante, um pouco como esta colunata na Praça, que representa a Igreja mãe que abraça todos na partilha da viagem comum.

Dou as boas-vindas também aos representantes de muitas organizações da sociedade civil comprometidas na assistência a migrantes e refugiados que, juntamente com a Cáritas, deram apoio à angariação de assinaturas para uma nova lei migratória mais adequada ao contexto atual. Sede todos bem-vindos!”

Cultura do encontro

“O que propomos neste dia e ao longo de toda a nossa campanha é conhecerem um migrante ou refugiado, ouvir e partilhar com ele as suas histórias e experiências de vida”, explica o Cardeal Luis Antonio Tagle, Presidente da Cáritas Internacional, num vídeo oficial publicado por ocasião do arranque desta iniciativa que durará até Setembro de 2019.

“O Santo Padre mostrou-nos o poder da acção das palavras e convidou-nos a difundir, defender e viver a Cultura do encontro de uma maneira simples, tal como, o fez Jesus, não só ver mas, olhar, não só ouvir mas, escutar, não só passar ao lado das pessoas mas, deter-se junto delas”, acrescenta o Purpurado.

Transcrição da vídeo mensagem do Cardeal Tagle

“Queridos amigos: O Papa Francisco lançará a campanha da Cáritas Internacional, “Partilhando a Viagem”, em 27 de Setembro de 2017. O que propomos neste dia e ao longo de toda a nossa campanha é conhecerem um migrante ou refugiado, ouvir e partilhar com ele as suas histórias e experiências de vida “. O Santo Padre mostrou-nos o poder da acção das palavras e convidou-nos a difundir, defender e viver a Cultura do encontro de uma maneira simples, tal como, o fez Jesus, não só ver mas, olhar, não só ouvir mas, escutar, não só passar ao lado das pessoas mas, deter-se junto delas”, acrescenta o Purpurado.

Frequentemente penso no meu avô materno que, por causa da pobreza, foi uma criança migrante enviado pela mãe, da China para as Filipinas, em busca de uma vida melhor. Convido-vos a todos a recordar nos migrantes, as vossas famílias e comunidades. Quem são as pessoas provenientes de tantos países longínquos que, muitas vezes, estão mesmo diante dos nossos olhos mas, não as vemos?

Para mim, estas pessoas são como o meu avô quando era criança que, estava dependente da compaixão dos outros e da abertura de um novo país.

São muitos os migrantes e refugiados que conheci através da Cáritas. Quem são eles para ti? A nossa campanha convidará as pessoas e comunidades a chegarem até aos migrantes e refugiados. “Partilhando a Viagem com eles”, dar-nos-á a oportunidade de criar “ilhas de esperança” nas quais, antigamente, reinava o medo. Por favor, une-te a nós”.

Em Aliança Solidária com o Papa Francisco – envia-nos as tuas fotografias e as tuas histórias

Em Aliança Solidária com o Papa Francisco, queremos fazer nossa esta iniciativa, animando todos os nossos leitores, todos nós, a sairmos em busca de um migrante, de um refugiado, para escutar a sua história – e partilhar a história deste encontro.

Além disso… que tal se tirarmos fotografias com os braços abertos diante dos nossos Santuários e Ermidas e as partilharmos nas redes da Cáritas?

Tantas vezes procuramos oportunidades para sairmos para o público, para sermos mais conhecidos – aqui a temos.

De que Santuário ou Ermida receberemos em schoenstatt.org a primeira fotografia de braços abertos?

“Partilhando a Viagem” é uma iniciativa solidária que começou na quarta-feira, 27 de setembro de 2017 e, que durará até Setembro de 2019. Terá como objectivo criar espaços onde os migrantes e os cidadãos dos países de acolhimento se reúnam e partilhem histórias e experiências, com o objectivo de fortalecer vínculos.

A Cáritas também convida a publicar fotografias com os braços abertos tiradas diante de um monumento nacional ou diante do Parlamento para “lembrar aos Governos a sua responsabilidade em proteger os migrantes e refugiados”.

Original: espanhol (29/9/2017). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal. Tradução das palavras do Santo Padre: vatican.va

Etiquetas: , , , , ,