Colocado em 2017-05-19 In Igreja - Francisco - movimentos

Faleceu Pe João Quaini SAC

BRASIL/ROMA, Maria Fischer com aportes do P. Wolfgang Weiss SAC, P. Clesio Facco SAC, Ir. M. Rosequel Favero (tabormta.org) •

Foi ao meio dia de 18 de maio que o Pe. Wolfgang Weiss SAC, Roma, enviava um e-mail para informar a “schoenstatt.org e Belmonte” sobre o falecimento do Pe. João Quaini SAC.

“Os brasileiros o conhecem”, escreveu, e é verdade, era um sacerdote palotino muito conhecido de todos os que frequentam o Santuário Tabor, e esteve muitas vezes em Roma pelo seu trabalho na Comissão Histórica da SAC. O Pe. João Quaini SAC morreu no dia 16 de maio.

Todas as manhãs, antes de presidir a Santa Missa das 7h para as Irmãs de Maria, Pe. João rezava silenciosamente no Santuário Tabor. Pelas 14h, diariamente, era possível encontrá-lo novamente no Santuário rezando o terço, a Liturgia das Horas ou fazendo sua adoração silenciosa.

Pe. João era muito querido pela Família de Schoenstatt de Santa Maria e, principalmente, pelos peregrinos do Santuário Tabor, a quem servia, com alegria, como confessor. Era capelão das Irmãs de Maria, celebrando a Santa Missa diariamente às 7h na Capela Tabor. Muitas vezes ainda celebrava no Santuário para encontros do Movimento de Schoenstatt ou para grupos de peregrinos do Santuário.

Doutor de filosofia e conhecedor de diversos idiomas, Pe. João colaborou na tradução de diversos livros de Schoenstatt, por exemplo, a biografia de José Engling ‘Nosso Irmão Maior’. Foi responsável por diversas traduções para o Congresso Internacional da Campanha da Mãe Peregrina, realizado em 2016 em Santa Maria.

Na véspera do Dia da Aliança deste mês dedicado à Mãe de Deus, seu esquife foi conduzido pelo mesmo caminho que fazia diariamente: da Casa de Retiros à Capela Tabor, passando pelo Santuário Tabor. Às 14h 30 min foi celebrada a Santa Missa de despedida na Capela Tabor, presidida pelo provincial dos Padres Palotinos, Pe. Clesio Facco, acompanhado de diversos sacerdotes.

Vale Vêneto, Fribourg, Roma, Santa Maria…

O Pe. João Baptista Quaini, nasceu no dia 10 de julho de 1930, no atual município de Pejuçara/RS. Filho de Líbero Quaini e Judith Lorenzoni.  O casal teve 11 filhos, sendo o Pe. João, o primogênito. Família de agricultores e de profunda vivência cristã. O Pe. João foi batizado no dia 03 de agosto de 1930, pelo Pe. José Spönlein, pároco da Paróquia Divino Espírito Santo de Cruz Alta/RS. Além do Pe. João, seguiram a vida religiosa o Pe. Luiz e a Irmã Lydia.

Depois de ter realizado os estudos primários em Pejuçara, o Pe. João em março de 1946 ingressou no Seminário Rainha dos Apóstolos, em Vale Vêneto/RS, para fazer os estudos secundários. No dia 02 de fevereiro de 1951, foi para Augusto Pestana/RS fazer o noviciado.  Em 15 de outubro de 1952 foi morar em Roma, Itália, onde cursou Filosofia na Pontifícia Universidade Gregoriana e em outubro de 1954 foi para Friburgo, Suíça a fim de fazer o curso de Teologia e o doutorado em Filosofia.

O Pe. João fez a sua primeira Consagração a Deus na Sociedade do Apostolado Católico, no dia 2 de fevereiro de 1953, em Roma, a Consagração Perpétua no dia 2 de fevereiro de 1956, em Friburgo. Foi ordenado presbítero no dia 14 de julho de 1957, aos 27 anos, em Friburgo, Suíça.

O Pe. João desempenhou o seu Apostolado durante trinta anos como professor de Filosofia e Teologia do Seminário Maior, em Santa Maria/RS. Também durante 18 anos deu aulas no Curso de Filosofia da Universidade Federal de Santa Maria/RS.

Durante 18 anos trabalhou no Instituto Diocesano de Pastoral Catequética (IDPC), naquele tempo o curso funcionava de março a dezembro.

Foi Reitor Provincial da Província Nossa Senhora Conquistadora, de Santa Maria/RS, por dois períodos de três anos. Durante seis anos foi Reitor da Casa Geral e Vice Geral da Sociedade do Apostolado Católico (SAC).

Durante três anos foi pároco da Paróquia Corpo de Deus, em Vale Vêneto/RS.

Exerceu a função de Diretor espiritual dos Seminaristas Maiores Diocesanos de Santa Maria, Uruguaiana e Cachoeira do Sul. Pregou muitos retiros no Brasil e também em outros países.

A partir de 1999 foi nomeado membro da Comissão Histórica da SAC e dedicou-se a pesquisa e a escrever a história da Província Nossa Senhora Conquistadora, de Santa Maria – Brasil, desde a origem até os nossos dias.

Por muitos anos foi capelão dos Irmãos Maristas, das Irmãs Carmelitas e das Irmãs de Maria de Schoenstatt.

Dedicou-se muito na tradução de textos e cartas, pois conhecia bem o grego, o latim, o português, o italiano, o espanhol, o francês e o alemão.

Escreveu livros e artigos, especialmente sobre a Vida e Obra de São Vicente Pallotti e sobre a história da Província.

Sempre acreditou no dom da vida e lutou a favor dela, enfrentou um acidente vascular cerebral, tromboses e embolia pulmonar. Por três vezes teve que extrair um tumor do cérebro.

Partiu para a casa do Pai, no dia 16 de maio de 2017, depois de vários dias internado na UTI do Hospital de Caridade de Santa Maria/RS.

Etiquetas: , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *