Colocado em 20. Novembro 2017 In Vida em Aliança

“O melhor fim-de-semana para o nosso filho, desde que veio ao mundo”

ALEMANHA, Klaus Heizmann •

Solteiros, casais e famílias estavam convidados para um fim-de-semana especial, de 13 a 15 de outubro. Foi uma “pausa ativa”, para poder redescobrir o próprio potencial, na Marienau, no marco ensolarado de um outubro dourado. Para isso desenhou-se um encontro pleno, com um “duelo de gigantes” que se dirigia a diversos potenciais, com um “tempo de oásis” no santuário e com diversos ateliers, que foram introduzidos de forma interativa pelo Pe. Güthlein: “O que busco? Quem quero ser? Porque vale a pena procurar?“. Ao fazê-lo, vários promotores puseram a descoberto em nós, que se podem determinar os potenciais desse modo. A partir da perspetiva do marketing, Oliver Sladek, gestor de marketing para a industria alimentar, ilustrou a singularidade e o êxito de certas marcas, para transferir, como podemos nós descobrir e consolidar “as nossas marcas”.

Caminho matrimonial, singularidade e bênção individual

Com um tempo outonal esplêndido, muitos deixaram-se atrair por Claudia e Heinrich Brehm sobre algumas estações do “caminho matrimonial” para observar: O que nos define como casal?

A Ir. Gertrud-Maria continuou a linha temática com perguntas sobre a singularidade pessoal: O que me comove? Para que é que Deus me criou?

Todos puderam escolher entre estas ofertas, segundo a sua necessidade. As crianças e jovens aproveitaram intensamente o que lhes oferecia o programa, fazendo moinhos de vento, figuras de animais, caixas de ninho e barcos com roda de leme. Tudo isso se podia levar para casa num saco decorado por eles próprios, também as lanternas para a procissão das velas. Culminou tudo no santuário, o “encontro num lugar especial”, com a oferta de uma bênção individual do Pe. Strecker, que chegou de Munique. Foram momentos emocionantes!

No domingo completou-se a ronda de ateliers e ofereceu-se um guia para “uma nova pausa produtiva”. Entretanto, as crianças e os jovens ensaiavam entre jogos, a representação do Evangelho de domingo, no qual Pedro encontrou a sua identidade como “pedra” e “pescador de homens”, graças a Jesus. O Pe. Strecker deixou claro na sua homilia que a cada dom corresponde uma tarefa. Depois cada um pôde escrever: Quem é Jesus para mim? Quem sou eu para Jesus?

Despedida da Ir. Gertrud-Maria Erhard

O acontecimento especial, depois da Eucaristia, foi a despedida da Ir. Gertrud-Maria, que desenvolveu e acompanhou este projeto durante anos. Para finalizar o seu último evento, dentro da sua tarefa à frente do Movimento Familiar na Alemanha, agradeceu-se e foi desejado um bom voo para Viena.

A equipa diretiva, formada por Christine e Oliver Sladek, Katharina Klein, a Ir. Gertrud-Maria e Maria e Klaus Heizmann, teve muitos ecos positivos: ”Aproximei-me de mim mesmo“, “…maravilhoso para jovens e mais velhos”, “organizado com carinho”, “…nunca fizemos tantos trabalhos manuais”

Original: alemão. Tradução: Maria de Lurdes Dias, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *