Colocado em 13. Novembro 2017 In Vida em Aliança

Nove dias de peregrinações à Ermida de Tuxtla e o anseio pelo Santuário

MÉXICO, Ana Lucía González •

No passado 18 de outubro a Família de Schoenstatt de Tuxtla Gutiérrez, Chiapas, na região sudoeste do México, reuniu-se em torno à sua ermida. A grande celebração foi precedida por nove dias de terços e missas onde peregrinaram numerosas famílias, e também algumas comunidades paroquiais das dioceses, como San José Terán, Santa Cruz Terán, San Martín de Porres, Imaculada Conceição, a comunidade religiosa dos Missionários de Cristo vivo e a Pastoral Familiar da Arquidiocese. Como todos os anos, também foram acompanhados por peregrinos de Huixtán, Carranza, las Trinitarias, Tonalá e até um membro da Juventude Masculina de Querétaro. Seguramente há muitos mais que não estão mencionados neste breve resumo, mas que ficaram nos corações pela alegria de partilhar o amor à Mãe e o anseio pelo santuário.

Entre as atividades mais importantes que se realizaram nestas festas estiveram o encontro de sacerdotes diocesanos na ermida, e o reencontro da antiga juventude schoenstattiana que fundou o Movimento nesta cidade há aproximadamente 30 anos, para além da apresentação virtual do projeto do complexo arquitetónico do que será o tão ansiado santuário de Tuxtla.

Os sacerdotes diocesanos acompanharam os nove dias de preparação

Durante os nove dias que prepararam a festa da Aliança de Amor, acompanharam-nos vários sacerdotes. Alguns missionários como o Pe. Cesar Avellaneda, missionário da Consolata, colombiano, que conheceu no Brasil a Campanha da Mãe Peregrina e que sempre nos fala com carinho do nosso “Schoenstatt em saída” o Pe. Julio Díaz, da comunidade dos Discípulos missionários do Bom Pastor, que nos contagiou com o seu sorriso e o qual renovou a bênção da imagem central da nossa Mater. Outros diocesanos foram o Pe. José Luis Espinosa, que selou a sua Aliança de Amor há uns anos atrás e recebeu o ideal matrimonial dos esposos na comunidade schoenstattiana Mãos de Maria; e o Pe. Luis Eduardo Beltrán, que nos seus anos de seminarista conheceu a espiritualidade do Pe. Kentenich e que sente simpatia e afeto pela Família. O Pe. José Luis Hernández, vigário da paróquia de San José, chegou com a sua comunidade paroquial e voltou a pedir-nos o compromisso de um amor fiel, heroico e pessoal a Nossa Senhora. O Pe. Felipe Ruiz, o qual selou a sua aliança há uns anos, convidou-nos a uma vivência mais decidida da nossa espiritualidade. O Pe. Juan José Muñoz contagiou-nos com o seu bom humor e abençoou a renovação matrimonial no 24º aniversário de Jesús e Soledad, membros do Ramo das Famílias.

Santa Missa com o Pe. Federico Kloetgen

No domingo, 15 de outubro, realizou-se a nossa grande quermesse. A missa do meio-dia foi presidida pelo Pe. Federico Kloetgen, membro do Instituto de Sacerdotes diocesanos de Schoenstatt e assessor da Família de Schoenstatt em Tuxtla. A missa das 6 da tarde esteve a cargo do Pe. José Luis Aguilera, membro do mesmo Instituto e vigário episcopal da diocese, o qual acompanhou a organização destas festas e de muitos outros assuntos da Família de Tuxtla.

Na terça-feira, dia 17, às 7h da tarde fomos ver o projeto arquitetónico do nosso futuro Santuário. Às 8h da noite deu-se início ao Terço luminoso, com a presença do Pe. Aguilera e às 9h da noite o Pe. Eli Ballinas, sacerdote diocesano, irmão de Aliança e fundador da Família de Missionários de Cristo Vivo, presidiu à Eucaristia, que foi concelebrada pelo Pe. Felipe Ruiz, enquanto o Pe. Federico Kloetgen fazia as confissões. Apesar da iminente chuva, os peregrinos foram chegando até à ermida. Depois entoaram-se as “mañanitas”, o “mariachi” (canções populares mexicanas) e a Avé Maria pela meio-soprano Marlene Velasco. O nosso coração regozijava de jubilo.

Numerosas peregrinações encontraram-se com a Mater na ermida

Na quarta-feira, dia 18, foi um dia bonito e desde muito cedo a Mater recebeu visitas de peregrinos. Cerca das 11h30 chegou a peregrinação convocada pela Campanha da Mãe Peregrina, rezou-se o Santo Terço e às 12h em ponto começou a celebração da Eucaristia, presidida pelo Pe. Federico Kloetgen e concelebrada pelo Pe. Gabriel Hernández, pároco da Imaculada Conceição -onde territorialmente pertence a ermida – e o Pe. Jorge Alberto Ramírez, reitor do Seminário Arquidiocesano e irmão de Aliança. Depois, foi o momento de partilhar a comida e a música.

Às 5h da tarde, o Pe. Aguilera deu inicio à missa de renovação da Aliança, na qual se queimou o Capital de Graças, e na qual recebemos a peregrinação da Paróquia de San Martín de Porres, encabeçada pelo Padre Manuel Victoria, seu pároco. A missa concluiu com a subida para a colina, onde estará um dia o Santuário e, finalmente, ofereceu-se pão e café.

Obrigada a Deus, à nossa Mãe Santíssima, aos sacerdotes, às comunidades, famílias e peregrinos que fizeram destas festas um verdadeiro encontro em torno da nossa Mãe. Que as graças do Santuário se derramem abundantemente sobre cada um deles.

Original: espanhol. Tradução: Maria de Lurdes Dias, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *