Colocado em 17. Agosto 2017 In Vida em Aliança

Bem-vindo Monsenhor Claudio

PARAGUAI, Mirta Etchegaray de Arias, Morocha e Carlos Etchegaray •

Depois de ter servido 22 anos generosamente a igreja como Bispo de Caacupé, Monsenhor Claudio Giménez regressou a sua casa, à sua tão amada Tuparenda, no domingo 30 de junho. A família de Schoenstatt recebeu-o com uma festa.

Em 28 de maio de 1980, a Virgem de Caacupé visitava Tupãrenda pela primeira vez…

Tínhamos comprado recentemente o terreno para o nosso ANSIADO SANTUÁRIO. Nessa primeira visita, peregrinámos com a Virgem até ao lugar exato onde seria erguido o Santuário. A Virgem de Caacupé foi colocada numa mesa precisamente onde estaria o Altar do nosso futuro Santuário de Tupãrenda.

15 anos depois, no ano de 1995, foi nomeado como Bispo de Caacupé, o nosso querido Padre Claudio Giménez.

Dando largas à imaginação, poderíamos dizer que a Virgem de Caacupé, já nesse momento, pôs o seu olhar no seu filho. Aí deu-lhe a grande tarefa de ser o instrumento para iniciar, organizar a sua terra de Schoenstatt e para que Tupãrenda começasse e crescesse com bases firmes, sólidas e autenticamente schoenstattianas. Depois com um olhar e um sorriso, como só uma Mãe pode ter, pede-lhe um grande salto de fé, de confiança, de desprendimento. Agora o seu filho deveria igualar-se ao seu Pai e Fundador, o qual lhe tinha prometido “Tecum sum in aeternum” “estarei contigo eternamente”. Assim deixando tudo para mostrar o seu amor à igreja como o seu Pai e com o seu grande amor de filho, responde ao chamamento da sua Mãe para organizar e trabalhar por Ela e pela sua pátria de forma direta na Casa da Mãe de todos os paraguaios. E assim foi, trabalhou incansavelmente e fez muito por toda a Diocese de Caacupé.

Muitos dos que estivemos presentes quando assumiu como Bispo de Caacupé quisemos esperá-lo e recebê-lo em Tupãrenda, recebê-lo em sua casa, orgulhosos deste filho, sacerdote e pai fiel.

Volta à sua casa

2017, num dia de junho, Monsenhor Claudio, depois de que o seu pedido de renúncia por idade fosse aceite pelo Papa, chegou às 15 horas. Os foguetes, o grande abraço do padre Antonio (seu irmão de curso) e um enorme cartaz que dizia “bem-vindo à sua casa monsenhor Claudio”, faziam-nos derramar lágrimas de emoção e de grande alegria.

Todos sentíamos nesses momentos tanta alegria e a experiência, uma vez mais, de que Schoenstatt é uma família. Tenho a certeza de que como naquele dia, a Mater, a sua Mãe mais uma vez o olhava e sorria do Santuário de Tupãrenda e do Santuário de Caacupé, dizendo com o seu amor de Mãe: Obrigada meu filho, por teres cumprido o meu pedido, bem-vindo à tua casa novamente, agora é hora de continuar a missão na construção da “Nação de Deus, coração da América”.

Original: espanhol. 13.08.2017. Tradução: Maria de Lurdes Dias, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , ,

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *