Lugares para visitar: Breve guia do local

Santuário Original

A eleição dos lugares para visitar dependerá do tempo de estadia disponível em Schoenstatt.

O Santuário Original será sempre o primeiro em sua lista; junto a ele, as tumbas dos heróis e o memoral de José Engling. Logo, a Tumba do Fundador na Igreja da Adoração e, se ainda há tempo, o quarto do Padre Kentenich na Casa de Formação das Irmãs de Maria (Schulungsheim) e a Casa Padre Kentenich (museu).

Outros lugares com tesouros únicos são a capela com o altar da barraca dos sacerdotes no campo de concentração de Dachau e o quarto do Padre Kentenich na Casa Marienau, onde se encontra a “Peregrina do Pai”, a peregrina que João Pozzobon presenteou ao Padre Kentenich em 1968.

Se há mais tempo disponível, prepare-se para peregrinar por esta pequena cidade de Maria.

Não deixem de visitar a Oficina de Imprensa, um lugar internacional, onde junto à Auxiliar Internacional da Campanha, espera-se todos os peregrinos para compartilhar os testemunhos e suas histórias de vivência da Aliança de Amor!

O Santuário Original (Urheiligtum)

Santuário OriginalÉ o coração de Schoenstatt. Todos os que chegam aqui se preparam interiormente para um encontro pessoal com a Santíssima Virgem.

A capela que deu origem ao Movimento de Schoenstatt era dedicada a São Miguel. Em 1319 é mencionada por primeira vez sua existência. Duas vezes saqueada e destruída, foi reconstruída em 1681 e em 1812. Deste ano data a construção atual. Certamente tinha a função de capela do cemitério.

No ano de 1914, depois de transcorridos quase dois anos desde que o Padre Kentenich havia assumido a direção espiritual dos seminaristas, surge a necessidade por motivos pedagógicos, de que os jovens dispusessem de um lugar próprio para se reunirem. Solicitou para isso a Capela dedicada a São Miguel, a qual estava totalmente abandonada. O superior aceitou o pedido e os jovens começaram a trabalhar na restauração da capela, começando a utilizá-la no mês de agosto deste mesmo ano. Entretanto, amadurece no coração do Padre Kentenich o pensamento que iria dar origem ao lugar de graças. Cai em suas mãos um artigo sobre o Santuário Mariano de Pompéia (Itália). A primeira guerra mundial já havia começado e significava para os jovens um desafio e um grande perigo.

No dia 18 de outubro de 1914 expõe aos jovens em uma palestra sua “secreta idéia predileta”, seu “pensamento audaz”: convida-os a selar uma aliança de amor com a Santíssima Virgem e pedir à Ela que se estabeleça espiritualmente na capelinha e a converta em um lugar de peregrinação, em um Santuário de Graças. A história futura se encarregou de demonstrar que o Padre Kentenich não se equivocou na interpretação do plano de Deus. Aquela palestra foi chamada depois de “Documento de Fundação”. Em 9 de julho de 1947 o Papa Pio XII concedeu para quem visitasse o Santuário a Indulgência plenária segundo as normas da Igreja.

No Santuário diariamente há adoração ao Santíssimo Sacramento. Cristo e Maria são o centro do Santuário. Há missas diárias (em alemão) às 6h30, 7h15 e 8h00 da manhã, aos domingos às 7h00. Na parte da manhã, é possível celebrar a Santa Missa como grupo no Santuário Original. A cada dia, entre as 17h00 e 18h00, com aviso prévio, é aberto para orações comunitárias (terços, Aliança de Amor, etc.). O resto do tempo está disponível para a oração em silêncio. Grupos de peregrinos que chegam, logo podem saudar à Mãe de Deus com orações e cantos.

Horário do Santuário Original: das 6:00 às 21:00.

 

A Igreja da Adoração (Igreja da Santíssima Trindade)

Igreja da Santíssima TrindadeO Pe. Kentenich e a Família prometeram erguer uma igreja para a adoração do Santíssimo Sacramento se Deus, através da Virgem, colocasse o lugar de Schoenstatt sobre proteção da ameaça nazista. Nenhuma casa de Schoenstatt foi destruída durante a guerra. Em 1960 o arquiteto Alexander von Branca foi encarregado de elaborar o projeto da Igreja. Duas Irmãs de Maria desenharam os vitrais e a arrumação do interior. No dia 9 de junho de 1968, domingo da Santíssima Trindade, o Bispo de Trier, Monsenhor Stein, consagrou a Igreja.

O Fundador descreveu em 1967 a Igreja com estas palavras: “Nossa Igreja é um castelo de Deus que quer ser morada do Deus Trino. Aqui vive e reina o Deus Trinitário, o Pai, o Filho e o Espírito Santo. E onde Eles estão, está também a Santíssima Virgem. É por isso que em nossa Catedral Trinitária a Mãe de Deus também tem um lugar de honra como Mãe, Rainha e Vencedora Três Vezes Admirável de Schoenstatt”. As sete pias da fonte, sobre a qual se eleva a cruz, simbolizam os sacramentos da Igreja, as “fontes de água viva” (Cfr. João 7, 38) que nascem da cruz.

Horário de funcionamento da Igreja da Adoração: 6h00 às 18h00 (no inverno) e 6h00 às 19h00 (no verão). Os grupos podem celebrar a Santa Missa na Igreja da Adoração mediante reserva. Telefone: 49 261 6404337. Atendimento em alemão.

Tumba do Padre José Kentenich

Tumba do Padre José KentenichNa manhã do dia 15 de setembro de 1968, o Pe. Kentenich celebrou sua primeira e última Missa na Igreja da Santíssima Trindade. Ao finalizar a Missa às 7 horas da manhã, voltou à sacristia e ali morreu de um ataque cardíaco. Um pequeno tapete vermelho, com a inscrição “Ao Pai vai o caminho”, indica o lugar exato onde ele faleceu. No dia 20 de setembro seus restos mortais foram colocados no sepulcro que se construiu no mesmo lugar onde antes era a sacristia.

Na sua tumba se lê as palabras que ele mesmo escolheu como epitáfio: “Dilexit Ecclesiam” (Amou a Igreja). Seu processo de canonização foi aberto na diocese de Trier em 1975. Aqui, neste lugar, podemos experimentar de maneira particular algo da personalidade paternal e profética do Fundador.

Horário de abertura da Capela do Fundador: 6h00 às 18h00 (no inverno) e 6h00 às 19h00 (no verão). Existe a possibilidade de reservar a capela para horas privadas, na sacristia ou por telefone.

Telefone: 49 261 6404337. Atendimento em alemão. Mail: [email protected]