Colocado em 3. Agosto 2017 In obras de misericórdia, Projetos

O Santuário de Monte Sião Gikungu em saída à prisão de Muyinga

BURUNDI, Diomede Mujojoma •

O Santuário de Schoenstatt Monte Sião Gikungu, através da Comissão Action Carême  fez uma visita à prisão de Muyinga, no Domingo 23 de Julho de 2017. Uma ajuda composta por: roupas, 350 Kg de arroz, 65 l de óleo de palma, 140 Kg de farinha para papas, 35 Kg de açúcar, 50 Kg de sal, 72 pastas de dentes, pães com presunto e Fanta que foram oferecidos aos detidos nesta casa.

A Delegação presidida pelo Sr. Félix Naishakiye, Vice-presidente da Comissão Action Carême (Acci partiu de Bujumbura às sete e meia a bordo de dois veículos. A chegada à prisão foi mais tarde do que estava programado devido, por um lado, ao atraso na partida e, ao furo num pneu de um dos veículos – que levou tempo a ser mudado, e, por outro, ao facto de um dos motoristas fazer este itinerário pela primeira vez o que o levou a conduzir mais devagar e, por isso, os últimos a chegar fizeram-no com uma hora e 49 minutos de atraso em relação à hora programada para a Celebração Eucarística que era às dez horas.

Chegada à prisão central de Muyinga que, se situa no centro da cidade do mesmo nome, no eixo principal que conduz à fronteira burundo-tanzaniana, Kobero, a Delegação do Santuário de Monte Sião Gikungu foi calorosamente acolhida pelos detidos, com cânticos de acolhimento executados pelo Coro da prisão, desde o portão de entrada até ao local acondicionado para a Celebração Eucarística.

 

Um gesto dentro do espírito do Ano Santo da Misericórdia

A Missa começou imediatamente após esta sessão de acolhimento cheia de emoções por parte dos detidos, mas também e sobretudo, por parte dos visitantes. O Pe. Etienne Birori, Capelão da prisão que presidiu à Eucaristia, convidou, a seguir à introdução, o chefe da Delegação a apresentar a sua equipa. O Vice-presidente da Comissão Carême fez a apresentação de cada um dos membros da sua Delegação : dois jornalistas, um da Rádio Maria Burundi e o outro do Santuário Monte Sião Gikungu e 11 membros da Comissão Action Carême. Também falou sobre a obra da Comissão, sublinhando que a sua acção é suportada por ajudas recolhidas durante o periodo da Quaresma que, são depois distribuídas aos necessitados, segundo os grupos-alvo escolhidos em cada ano. Expressou também a alegria de toda a Delegação por partilhar com os detidos deste centro a Celebração Eucarística.

O Capelão, em nome dos detidos, agradeceu à Delegação este gesto de misericórdia, sublinhando que ele sai directamente da recomendação de Cristo : de nos ajudarmos, mutuamente, na necessidade. Fez questão em sublinhar que, não eram somente os católicos que iriam beneficiar desta ajuda mas, os detidos de todas as confissões religiosas. Aliás, todos participaram na Celebração sendo os muçulmanos os que mais se distinguiam  devido aos seus trajes.

Na Homilia, o Pe. Etienne exortou bastante os participantes nesta Missa a purificarem-se todos os dias através do Sacramento da Reconciliação e a procurarem o entendimento com quem quer que fosse que estivessem em conflito e, a não esperarem o Dia do Juízo Final, o dia da separação do trigo e do joio, como referia o Evangelho do dia. Desejou também aos detidos que o tempo que passam na prisão seja para eles uma ocasião de mudança de rumo e de deixarem de pensar na vingança.

A Celebração Eucarística terminou à uma e 28 com as palavras de agradecimento do encarregado social adjunto e da leitura da lista dos beneficiários da ajuda. 79 Detidos tinham sido escolhidos entre os 480 que povoam esta prisão de Muyinga.

 

Há aqui um rapazito que tem cinco pães de cevada e dois peixes. Mas que é isso para tanta gente? (Jo 6,9)

Depois da Missa, os 79 detidos escolhidos para receberem a ajuda partilharam uma Fanta com os visitantes e, foi nesse momento que a palavra de ordem da distribuição da ajuda mudou. Com efeito, soubemos  pelo resto dos detidos que se tinha instalado a cólera, jurando eles que, ninguém, de entre os beneficiários, iria usufruir da ajuda. Depois de concertação entre os detidos beneficiários, os responsáveis da prisão, o Capelão e a equipa da Delegação, ficou acordado não partilhar a ajuda nesse dia mas, no dia seguinte com todos os outros detidos, não importando a quantidade que cada um recebesse. O Capelão, os responsáveis da prisão e a Delegação saudaram este espírito de desapego dos bens materiais destes detidos que, com amor e bravura, tinham acabado de tomar a decisão de partilhar a ajuda com o resto dos detidos para evitarem confrontos.

O chefe da Delegação, o Sr. Félix Nahishakiye expressou o seu espanto, anunciando que isto era uma lição para a Delegação. Desejou-lhes uma partilha da ajuda, com amor e fraternidade, fazendo votos para que, se Deus ainda faz maravilhas, ao voltarmos aqui os encontremos a todos regressados às suas casas. O representante dos detidos transmitiu as saudações dos seus irmãos e irmãs, aos peregrinos de Monte Sião Gikungu, agradecendo-lhes pelo seu coração magnânimo e, pedindo, todavia, um apoio espiritual mútuo. A Delegação deixou Muyinga às três horas e chegou a Bujumbura às sete e cinco, sã e salva.

Comissão Action Carême

Lembremos que a Comissão Action Carême nasceu na Quaresma de 2007. O Pe. Deogratias Maruhukiro, à época Reitor do Santuário de Monte Sião Gikungu, teve a ideia de ajudar as populações esfomeadas de Kirundo. Depois desta experiência, um grupo de cristãos de Monte Sião teve a ideia de criar uma comissão dita « Comissão Action Carême », uma das comissões da Pastoral do Santuário Monte Sião Gikungu. Esta Comissão trabalha em estreita colaboração com certos Ministérios do Renovamento Carismático de Monte Sião, como o Ministério da Compaixão. Após a sua criação, esta Comissão conta muitas realizações : a visita a quase todas as prisões e centros do Burundi, a reinserção familiar de mais de 100 jovens da rua e a readaptação, ainda em curso, de algumas crianças da rua, outrora objecto de comércio.

 

aaa

 

Fonte: http://www.montsiongikungu.com/

Original : francês. Tradução : Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *