Colocado em 29. Janeiro 2018 In Campanha

“Não chore, mamãe … Estou Vivo”

PARAGUAI, Julia Troche e Daniel Ávila •

Em 20 de agosto de 2016, começa essa história que até hoje,é a mais significativa da minha vida, das nossas vidas, porque eu quero incluir toda a minha família.

Sábado de inverno, 6 da manhã, me levam para a sala de operações após 30 longos dias de internação, para dar à luz ao meu terceiro filho, um menino, depois de duas meninas.

Nunca teríamos imaginado que o nosso pequeno nasceria com uma malformação congênita chamada atresia esofágica , que em poucas palavras; é quando o esôfago deixa de crescer e não se une ao estômago.

Nós, desconhecíamos o diagnóstico, até que essa noite, tocou o telefone em nosso quarto e eles chamaram o Dani (meu marido) para que fosse até a unidade de terapia intensiva. Lá, eles o comunicaram do caso e disseram-lhe que meu pequeno, de 2.500 quilos teria que passar por uma cirurgia e que não sabíamos se ele sairia vivo.

Meus olhos ficaram fixos em uma frase

Meu coração necessitava de um abraço gigantesco, que somente Ela poderia dar-me. Abracei , a Mãe Rainha, de uma maneira terrível e comecei a chorar. Ao mesmo tempo, abri o livrinho da Campanha dos Bebês em risco de vida, procurando por algumas palavras de consolo, seja lá o que fosse, eu precisava ler algo e meus olhos ficaram fixos em uma frase em que o bebê diz: ” Não chore, mamãe … Estou vivo” . Com essa frase, Ela me deu força para tudo o que viria.

A operação foi um sucesso, mas precisaria de uma segunda cirurgia para completar o trabalho de unir os órgãos.

Sua verdadeira Mãe cuidará de você

Assim, começamos a transitar, em dias intermináveis, ​​pela terapia intensiva, da mão da Mãe Rainha. Todas as noites, quando devíamos deixá-lo lá, sozinho, com medo de que algum dispositivo ligado ao seu corpo parasse de funcionar, nós sussurrávamos em seu ouvido, que agora a sua verdadeira Mãe cuidaria dele. Nós, nos despedimos de mãos dadas e rezando, implorando a nosso Deus Pai, que permitisse que seu filho Jesus e nossa Mãe Maria ficassem ao seu lado todas as noites. Enquanto eu fazia a minha parte, agarrando-me ao terço, esse mesmo terço, que nunca quis rezar,era nesse momento o que eu mais rezava e me parecia tão pouco tempo, que eu podia recomeçar a rezar.

Foram momentos muito difíceis, nos quais vivíamos um dia de cada vez, acompanhados e fortalecidos pelas orações de tantas pessoas unidas a nós.

Te consagro seus olhos, seus ouvidos

Um dia, o médico nos informou que as seqüelas poderiam aparecer na cabeça, nos quadris, em partes do corpo que nem sabia que existiam. Então, quando a segunda cirurgia se aproximava, decidimos, com Dani, consagrá-lo à Mãe Rainha. Nós mudamos a oração de consagração dizendo: Te consagro neste dia … seus olhos … seus ouvidos … sua língua … em uma palavra, todo o seu ser … Pedimos a Ela, que fossem as Suas mãos, que guiassem o médico e que o proteja com seu manto.

Hoje, após dois meses e meio de internação, Totó pode comer, pode caminhar, pode brincar e não tem nenhuma seqüela. Ele está em casa, são e salvo, demonstrando- nos,diariamente, o maior milagre do amor que vivemos.

É verdade, o tempo de Deus é perfeito!

Eu não A tinha tomado muito a sério, mas Ela sim

Primeiro, Ela me deu alguns irmãos que, com nossas igualdades e diferenças, estiveram caminhando conosco nesta longa estrada. Como teríamos feito isso sem eles?

Em segundo lugar, Ela me ajudou a fazer uma Aliança com minha Mãe, onde talvez até o dia em que Tomás nasceu não a tomei muito a sério, mas Ela, sim. Me ensinou: que ” nunca perecerá  quem permanece firme em sua Aliança de Amor “.

E em terceiro lugar, me deu um santuário lar, que era o meu refúgio, a minha paz, minha fortaleza, onde houveram dias que eu só precisava ficarali, ajoelhada … sem dizer nada, deixando que através de nossa vela, Ela me demonstrasse sua presença … sua Aliança.

 

Original: Espanhol 27/1/2018. Tradução : Glaucia Ramirez, Ciudad del Este, Paraguai

Modalidades: A Campanhita pelos bebés em risco da vida

Etiquetas: , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *