Colocado em 17. Dezembro 2017 In José Kentenich

Educar pessoas – descobrir tesouros – despertar vida

EUROPA, Pilar Bacigalupo, Corina Blankenberg •

Quase em finais de Agosto realizou-se na Casa Marienau em Schoenstatt, um seminário para educadores. Os participantes sentiram-se, em todo o momento, à vontade e, desde então já colheram frutos do encontro.

Descobrir e transmitir a pedagogia do Pe. Kentenich. Apresentar as diversas facetas da sua pedagogia que possam ser aplicadas, não só na direcção espiritual, mas também, na escola, na empresa e na educação dos próprios filhos.

Com este desejo e esta visão nasceu a ideia de um seminário pedagógico para um amplo espectro de educadores: para todos os que se dedicam a conduzir e a educar, não só dentro da própria família, mas também, para professores, estudantes e colaboradores.

A equipa formada por casais e uma jovem (professores, executivos, trabalhadores sociais e educadores) trabalhou neste projecto. Impulsionado pela Ir. Gertrud Maria Erhard. O seu objectivo era elaborar um evento pedagógico que, não fosse apenas teórico mas, que integrasse uma parte prática, na qual, o que fosse ouvido, pudesse ser aplicado e exercitado. Também, era fundamental que a pessoa do Pe. Kentenich não ficasse longínqua mas, que a sua presença fosse palpável.

 

Participação internacional

O resultado: um encontro de 23 a 27 de Agosto de 2017 na Marienau, em Schoenstatt, trinta participantes (mais 15 crianças e jovens), de diversas partes da Alemanha que, embora sendo um grupo heterogéneo, cresceram juntos durante cinco dias. Todos os participantes aprenderam juntos, uns com os outros. A diversidade também inspirou os organizadores. A palestrante principal foi a Drª Pesci, responsável por trinta escolas na Hungria, de onde se deslocou, embora que, precisamente no início do encontro, chegavam ao fim as suas férias de verão. Foi para ela um grande esforço, mas, como disse no final do encontro, mereceu a pena. No primeiro dia, a equipa de organização cumprimentou cordialmente os participantes, dando-lhes as boas-vindas.

Depois de uma primeira apresentação, a Ir. M. Doria Schlickmann fez um resumo da pedagogia Kentenich. Demonstrou o que esta pedagogia resolve e como o Pe. Kentenich se destaca dos outros “pedagogos reformadores” do seu tempo, porque tem em conta a realidade de Deus e da graça como “força formadora”. “O Homem é um ser que se realiza no crescimento ao encontro de Deus”. A partir deste ponto de vista cria-se uma visão optimista e orgânica do Homem. O Pe. Kentenich dá a volta à pedagogia convencional do seu tempo, tanto, quando age com total transparência e convida os jovens a autoeducarem-se e converte o objecto em sujeito (educador), a autoridade à altura dos olhos, amor e liberdade. “Corresponde à minha auto-realização que, eu me auto-eduque, é o meu direito”, diz o Pe.Kentenich literalmente.

Como educava o Pe. Kentenich?

O Pe. Ángel Strada continuou com a resposta à pergunta:

A seguir alguns exemplos dos axiomas que foram citados:

  • “O convencimento pessoal de que a luta pessoal é a base para a autoridade moral de um pedagogo. Mas, ninguém deve pretender que eu faça tudo o que digo, apenas que me esforce seriamente. Tenho o direito de fazer disparates, de cometer faltas”.
  • “Educar significa educar relações. Quem educa deve estar disposto a doar-se no trabalho pequeno, na proximidade e respeitadora distância”.
  • ”Uma profunda confiança só é possível quando não se quer nada para si próprio”.
  • “Deixar que seja Deus a governar”,
  • “O educador é um descobridor de tesouros nos outros e em si próprio”.
  • “O que surgiu em Schoenstatt, descobri-o em cada uma das almas e nos membros. Todos os que colaboraram são co-fundadores”.
  • Confiança na Mãe de Deus é o segredo da minha eficiência pessoal: “Soluciona o que é teu, tudo o resto é tarefa Sua. A obra e o instrumento na Sua mão”.

Educar com a pedagogia Kentenich

Em cada um dos três dias seguintes acentuou-se um aspecto do processo educativo: O eu (educador), o tu (educando) e o nós (o grupo)

Cada dia começava com um testemunho de um contemporâneo do Pe. Kentenich que pôde experimentar na primeira pessoa o que significava para o Pe. Kentenich conduzir e educar. Cada testemunho mostrava um Pe. Kentenich que, não era só um director espiritual mas, um treinador no sentido moderno (coach). Deixou uma profunda marca em quem o conheceu pessoalmente.

Também aqui alguns exemplos:

A Ir. M. Mathia Amrein foi a Milwaukee, para conhecer o Pe. Kentenich, depois de terminar os estudos. Dizia dele: “Ao pé dele, sentíamo-nos em casa…eu sabia que se eu me entregasse confiadamente a ele, ele levar-me-ia ao lugar dos meus anseios, aonde com as minhas próprias forças não chegaria…Ele sabia ajudar a descobrir a vontade de Deus e a despertar o anseio de O seguir…surgia em nós um novo sentimento vital: sou filho de Deus, sou amado!

A Senhora Inge Bernemann, do Instituto de Nossa Senhora, viveu a sua primeira Jornada pedagógica com o Pe. Kentenich, sendo estudante. Então disse para si mesma: “Neste homem posso acreditar. Fala a partir da vida, não dos livros…a sua posição fundamental era a sua sinceridade face aos outros, sem intenções ocultas”.

Durante uma difícil decisão teve a oportunidade de falar com o Pe. Kentenich. E contou. “Estava sentado e acolheu-me. Disse: “Sim, agora tudo isto vive em mim”. E tive a sensação de que podia viver nele com tudo o positivo e o negativo”. Resolveu o problema com perguntas concretas, iluminou todos os aspectos. Finalmente disse: “Tenho a impressão que você está no lugar certo mas, decidir, tem que o fazer sozinha”.

Depois dos testemunhos seguia-se uma conferência da Drª Pesci. Embora o alemão não seja a sua língua materna entusiasmou com a sua energia e o seu conhecimento da pedagogia Kentenich. Com ela, aprenderam os participantes que, educar é um serviço à vida que, nunca acaba e que começa connosco próprios, com a nossa auto-educação.

Treino

As tardes eram dedicadas a exercícios práticos e à leitura de textos do Pe. Kentenich. No primeiro dia a ênfase foi posta no “eu” do pedagogo. Um questionário serviu de ajuda à reflexão pessoal. No segundo dia trabalhou-se o método de coaching GROW, que estimula, tal como o faz o Pe. Kentenich, a iniciativa e a liberdade do educando. No terceiro dia, em que se acentuava a comunidade, trabalhou-se em pequenos grupos, dando resposta a perguntas surgidas nos dias anteriores.

Depois das motivações da noite, Klaus Hagmann ofereceu “Life Kinetik”, um método que melhora o rendimento cerebral, mediante exercícios de coordenação que, foi acolhido com entusiasmo pelos participantes. “O caracter integral da Jornada esteve sempre presente”.

O final do seminário foi coroado com a Missa, celebrada pelo Pe. Ludwig Güthlein que dedicou a sua Homilia ao tema do Bom Pastor que, tinha acompanhado todo o encontro.

Comentários dos participantes na ronda de avaliação:

  • “Foram dias maravilhosos, ouvimos muito sobre o Bom Pastor e a minha bagagem, agora, está cheia para continuar a trabalhar, também em mim”.
  • “Sinto-me como a filha amada do Pe. Kentenich. Tenho o desejo de trabalhar com ele e de transmitir também o que aprendemos no intercâmbio recíproco”.
  • “Sinto-me repleta ao mais alto nível. Desde o primeiro momento senti-me integrada. Tive consciência de que não estou sozinha neste caminho. Aqui, estou em casa, senti-me acolhida pelo grupo. Nunca, em Schoenstatt, me tinha sentido tão em casa”.

 

Original: alemão (4/11/2017). Tradução: Lena Castro Valente, Lisboa, Portugal

Etiquetas: , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *